5 principais erros cometidos no plantio que comprometem a conservação do solo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A importância de um bom manejo e conservação do solo não é algo que deve ser subestimado. Não envolve somente a proteção ambiental, mas também garante sustento econômico e maior produtividade do solo.

Afinal, para produzir suas culturas num solo ele tem que se manter produtivo. Caso não haja uma conservação, problemas como desmatamento, erosão e salinidade alta podem acometer sua terra.

E para um desses problemas acontecerem, só é necessário um empurrãozinho. Há 5 ações que prejudicam o solo!

1 – Monocultura

O plantio com foco no preço de venda já é uma prática antiga, voltado para lucro a curto prazo e popular no Brasil. No entanto, é mar de problemas como resistência de pragas e doenças aos pesticidas e sinal de prejuízo ao agricultor.

Como Resolver: Rotação de culturas é uma das técnicas mais eficientes para controle de insetos, pragas e doenças, evitando problemas como resistência.

2 – Revolvimento ocasional

Revolvimento ocasional, sem um motivo técnico, acaba sendo um dos inimigos do solo, degradando sua estrutura e reduzindo estoques de matéria orgânica. A situação piora a longo prazo: o potencial produtivo do terreno se torna limitado.

Como resolver: corrigir adequadamente o solo, com base em analise química para recomendação de calcário e gesso, ajuda a promover maior desenvolvimento de raízes que evita a necessidade de revolvimento.

3- Queimadas

Em algumas situações as queimadas da vegetação parecem ser uma maneira prática para limpeza de áreas. Entretanto, é uma das ações que prejudicam o solo, inclusive uma das mais conhecidas e condenadas. A queimada tem feitos na perda de matéria orgânica e nutrientes voláteis como o nitrogênio, assim como o revolvimento ocasional. Da mesma forma, acaba reduzindo o potencial produtivo ao afetar a fertilidade do solo.

Como resolver: cobertura com plantas que promovem grande volume de palhada evita infestação das áreas e a necessidade de queimadas. Além de ajudar na preservação de umidade no solo a palhada também promove a ciclagem de nutrientes.

4 – Tráfego de maquinário sem controle

O maquinário pesado acaba sendo bastante útil numa lavoura. No entanto a regra da casa deve ser reduzir o máximo que puder, ou até mesmo evitar, o tráfego em solos muito úmidos. O peso da máquina através da força dinâmica dos seus pneus acabam causando compactação do solo em sua superfície – e depois nas camadas profundas. Se trata de degradação física.

Como resolver: Entrar na lavoura em condição climática de umidade correta.

5 – Escarificação mecânica

A escarificação é uma prática de preparação do solo através de um escarificador, um objeto de hastes mecânicas que penetram e deslocam as camadas do solo. É útil, por exemplo, para lidar com a compactação, efeito do problema anterior. No entanto, acaba sendo negativa a longo prazo.

Como resolver: a escarificação biológica com uso de plantas com sistema radicular agressivo é a forma mais eficiente de quebrar a compactação, sem trazer prejuízos a longo prazo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Olá!
Podemos te ajudar? Deixe sua mensagem que responderemos o mais breve possível.
Powered by
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×